SNS
DGS

Vigilância nos Viajantes

O European Working Group for Legionella Infections (EWGLI) formou-se em 1986, por razões que se prenderam com a especial vulnerabilidade a esta bactéria a que se provou estarem expostos os viajantes dentro do espaço europeu, tendo chegado a contar com a colaboração de representantes de 35 países.

Os seus membros eram especialistas, de formação diversificada, com o interesse comum de desenvolver o conhecimento e informação nos aspetos microbiológico e epidemiológico (clínico e ambiental) da Doença dos Legionários (DL), sendo a coordenação feita por um grupo da Health Protection Agency de Londres, liderado por Carol Joseph.

A rede de vigilância epidemiológica estabelecida entretanto, coordenada pelo centro de Londres e com especial incidência na Infeção associada ao viajante, EWGLINET, funcionava em ligação com o Programa de Vigilância de Doenças Transmissíveis da União Europeia.

Através deste sistema, qualquer caso de DL que surgisse eventualmente associado a uma instituição hoteleira, era notificado através da EWGLINET ao centro coordenador, sendo em seguida implementadas, pela autoridade de saúde local, as medidas preconizadas pelas “European Guidelines for Control and Prevention of Travel Associated Legionnaires’ Disease” (2005), nos países que assinaram este acordo.

A partir de Abril de 2010, esta rede de vigilância europeia passou a ser coordenada pelo ECDC, com a designação de European Legionnaires’ Disease Surveillance Network (ELDSNet).

Portugal está representado neste grupo, através de dois Centros Colaboradores, um para a área da Epidemiologia - Doutora Maria de Jesus Chasqueira, Direção-Geral da Saúde e outro para a área da Microbiologia – Dr. Paulo Gonçalves, Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge.

Mais informações: https://ecdc.europa.eu/en/search?s=legionnaire+desease&=