Histórico de Destaques

OMS lança publicação para Abordagem Clínica em situações de maus-tratos a crianças e jovens

OMS lança publicação para Abordagem Clínica em situações de maus-tratos a crianças e jovens

A violência dirigida a crianças e jovens é um fenómeno que permanece frequentemente oculto, muito embora atinja dimensão à escala global. A Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta que apenas uma fração das crianças vítimas de maus-tratos relata a alguém a sua condição de vítimas e que são ainda menos aquelas que recebem apoio integral especializado.  

Encontrando-se os/as profissionais de saúde numa posição estratégica, pelo contacto com as famílias ao longo do seu ciclo vital, é fundamental reforçar a sua literacia e formação para intervirem neste domínio, que ocorre predominantemente na esfera intrafamiliar. Quando capacitados/as, o seu papel pode ser determinante na mitigação das consequências nefastas do abuso e da negligência, nomeadamente na saúde física e mental, e na prevenção de ocorrência de futuras situações de risco.   

Procurando reforçar a atuação dos serviços de saúde nesta área, a OMS lança a publicação Responding to child maltreatment: a clinical handbook for health professionals, um manual de abordagem clínica destinado a apoiar profissionais de saúde na sua prática quotidiana. O objetivo é ajudar a reconhecer precocemente sinais de risco e violência, comunicar com segurança com crianças/jovens e cuidadores/as nas situações de abuso identificadas e promover competências para a resposta da saúde aos maus-tratos infantis em todas as suas formas. 

Este documento vem reforçar o modelo de intervenção existente no Serviço Nacional de Saúde no âmbito da Ação de Saúde para Crianças e Jovens em Risco, integrada no Programa Nacional de Prevenção da Violência no Ciclo de Vida. Numa perspetiva preventiva, também o Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil (PNSIJ) estabelece o risco familiar como um parâmetro a avaliar de forma rotineira em todas as consultas de vigilância de saúde da criança e do/a jovem. As situações de risco identificadas devem ser registadas em campo de registo específico no módulo do PNSIJ, no SClínico dos Cuidados de Saúde Primários, e sinalizadas ao respetivo Núcleo de Apoio a Crianças e Jovens em Risco. 

Recursos de Apoio: