Coronavírus

A Síndrome Respiratória do Médio Oriente é uma doença respiratória viral causada por um coronavírus (Middle East Respiratory Syndrome - MERS-CoV), tendo sido identificado pela primeira vez, em 2012, na Arábia Saudita e depois em vários outros países. Este vírus afeta, em primeiro lugar, o aparelho respiratório podendo atingir, de forma grave, outros aparelhos. Segundo o ECDC, desde 2012 foram reportados, por 26 países, mais de 1 milhar e meio de casos e mais de 500 óbitos. A maioria dos casos ocorreu no Médio Oriente, na Península Arábica, principalmente na Arábia Saudita. Fora da Península Arábica foi registado um surto na Coreia do Sul, entre maio e julho de 2015, tendo sido reportados 185 casos e 36 óbitos.

Em Portugal, até ao momento, não foi reportado nenhum caso da infeção.

A história natural da Síndrome Respiratória do Médio Oriente, bem como os seus reservatórios, continuam a ser investigados, sendo já evidente que se trata de uma zoonose. Estudos recentes apontam para que o camelo seja a espécie reservatório ou hospedeira para o MERS e que esteja envolvido na transmissão direta ou indireta aos seres humanos. A transmissão da infeção de animais (camelos) para seres humanos tem sido verificada nalguns países da Península Arábica; também se verifica a transmissão em ambiente hospitalar face à não implementação de medidas adequadas de prevenção e controlo da infeção, entre outros fatores.

No dia 2 de setembro de 2015 reuniu o Comité de Emergência do Regulamento Sanitário Internacional, da OMS, relativamente ao  MERS. Destacam-se as seguintes conclusões:

  • A Síndroma Respiratória do Médio Oriente não é considerada Public Health Emergency of International Concern (PHEIC);
  • Todos os países devem garantir o diagnóstico, tratamento e a implementação de medidas de prevenção e controlo de infeção adequados, assim como a colaboração no desenvolvimento de vacinas e terapêuticas;
  • A OMS passa a designar a doença por MERS, utilizando a sigla MERS-CoV para referenciar ao vírus.

Segundo a OMS é importante manter e reforçar os mecanismos de deteção precoce da doença, nomeadamente durante o período das peregrinações da comunidade islâmica. Por esta razão, a DGS enviou informação sobre a doença à comunidade islâmica em Portugal, no início de setembro de 2015, através das mesquitas, e também às consultas do viajante, através dos Delegados de Saúde Regionais.

Orientações:

  • Orientação nº 008/2015 de 30/06/2015 atualizada a 05/08/2015
    Síndrome Respiratória do Médio Oriente. Infeção pelo novo Coronavírus Middle East Respiratory Syndrome (MERS-CoV).
  • Orientação nº 026/2012 de 20/12/2012, atualizada a 28/06/2013 - Infeção pelo novo Coronavírus (MERS-CoV) - Middle East Respiratory Syndrome (revogada)

Comunicados:

Recomendações para viajantes:

Ligações úteis: