Serviço Nacional de Saúde | 40 Anos | 1979-2019
Direção-Geral da Saúde

Estratégia Multimodal de Promoção das PBCI

As Precauções Básicas têm sido o principal foco de estudo na problemática da segurança dos doentes e dos profissionais de saúde ao longo dos tempos. O objetivo principal da sua aplicação é a prevenção da transmissão cruzada de microrganismos, de um portador são ou doente, para outro, de forma direta ou indireta, através de medidas aplicáveis a todos os intervenientes nos cuidados de saúde (doentes/profissionais/visitantes).

São recomendações de Boa Prática a serem adotadas por todos os profissionais, na prestação de cuidados de saúde. Aplicam-se a todos os utentes independentemente do seu diagnóstico ou estado infecioso.

A sua implementação constitui uma estratégia primária de eficácia comprovada, na minimização do risco de infeção. O Órgão de Gestão de cada unidade de saúde é responsável por fornecer formação e treino aos profissionais sobre as PBCI. Cada profissional de saúde é responsável por adquirir conhecimento básicos sobre as PBCI, a cadeia epidemiológica da infeção e avaliação do risco, selecionar os EPI apropriados em função do contacto previsto e o risco esperado e, fazer o ensino ao doente e familiares/visitantes.

Desta forma, justifica-se a abordagem das unidades de saúde aos vários componentes das Precauções Básicas, não podendo cingir-se apenas à abordagem da higiene das mãos, dado que, no seu conjunto, constituem os padrões de boas práticas nos cuidados de saúde seguros e de qualidade.

A Campanha das Precauções Básicas de Controlo de Infeção - CPBCI agora lançada (5 de Maio de 2014), integra o módulo da Higiene das Mãos que já está em curso desde 2009, ao qual se irão sendo acrescentados os outros componentes das Precauções Básicas. Estão previstos para 2014 e 2015, a abordagem a dois componentes: o Uso de Luvas e a Higiene e controlo ambiental. Em 2015 e posteriormente, irão sendo integrados os restantes componentes.

Os GCL-PPCIRA devem definir os Coordenadores Locais da Campanha PBCI, podendo estes ser ou não, os anteriores coordenadores nomeados no âmbito da Campanha de Higiene das Mãos.