Área Reservada:
 
melhor informação, mais saúde
Pesquisar
 
 
 
Ébola
Vigilância de Mortalidade
Dashboard da Saúde
GeoSaúde
Portal da Estatística da Saúde
Gripe
Sistema de Informação dos Certificados de Óbito
 
SINAVE - Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica
 
Acreditação de Unidades de Saúde
 
Linha Saúde 24
 
Livro de Reclamações
 
Sistema Nacional de Notificação de Incidentes
 
Plano Nacional Saúde
 
Violência contra Profissionais de Saúde
 
 
Envelhecimento activo » Informações úteis
 

Ano Europeu do Envelhecimento Activo e da Solidariedade entre as Gerações

“2012 é o Ano Europeu do Envelhecimento Activo e da Solidariedade entre Gerações. Uma oportunidade para todos de reflectir sobre o facto de os europeus viverem agora mais tempo e com mais saúde do que nunca e aproveitar as oportunidades que se oferecem.

O envelhecimento activo pode dar à geração do baby-boom e aos idosos do futuro a oportunidade de:

  • permanecerem no mercado do trabalho e partilharem a sua experiência,
  • continuarem a desempenhar um papel activo na sociedade,
  • viverem uma vida o mais saudável e gratificante possível.

É também essencial para manter a solidariedade intergeracional em sociedades em que o número de pessoas idosas aumenta rapidamente.

O desafio para os políticos e todos os que se interessam por estas questões será melhorar as oportunidades do envelhecimento activo em geral e de levar uma vida autónoma, intervindo em áreas tão diversas como o emprego, os cuidados de saúde, os serviços sociais, a educação de adultos, o voluntariado, a habitação, a informática e os transportes.

O Ano Europeu pretende sensibilizar para estas questões e para a melhor forma de as abordar, mas acima de tudo procura incentivar os responsáveis a estabelecerem objectivos e a tomar medidas para os alcançar. O ano de 2012 deverá ir além do debate  e começar a produzir resultados palpáveis.”
 
Para saber mais...

Prevenção da Violência contra as Pessoas Idosas

  • Relatório Europeu sobre Prevenção da Violência contra as Pessoas Idosas - publicado pela Organização Mundial da Saúde em 2011. Para saber mais, consulte o documento e o site da OMS 
     
  • Campanha de  Prevenção da Violência contra as Pessoas Idosas realizada pela Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), em articulação com a Direcção-Geral da Saúde, em 2010. Pode consultar os vídeos, cartazes e folhetos no site da APAV. “O Abandono Magoa. E Muito”…
     
  • Dia Mundial de Alerta contra o Abuso e Violência sobre Pessoas Idosas
    Celebra-se anualmente a 15 de Junho o Dia Mundial de Alerta contra o Abuso e Violência sobre Pessoas Idosas. A Direção-Geral da Saúde (DGS), associando-se como habitualmente a esta iniciativa, lembra que promoveu, em colaboração com a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), uma campanha de sensibilização para esta problemática, com cartazes e folhetos sobre Prevenção da Violência contra as Pessoas Idosas, que podem ser disponibilizados através da APAV, DGS e Instituições do Serviço Nacional de Saúde.
    Em 2011, a Associação Americana de Psicologia colocou no seu site informação que consideramos paradigmática de situações que urge combater.
    Para saber mais, consulte os seguintes websites:
  • Projecto Avow -  Estudo sobre a Prevalência da Violência e do Abuso contra mulheres idosas. Relatório europeu. Coordenador para Portugal: Professor Dr. José Ferreira-Alves, da Universidade do Minho (ALVES, J. Ferreira ; SANTOS, Ana João – “Prevalence study of violence and abuse against older women : results of Portugal Survey (Avow Project)” Braga : Escola de Psicologia da Universidade do Minho, 2011).
    Para saber mais consulte os sites:
  • Breaking the Taboo Two (BtT2) -  Violência contra Mulheres idosas em contexto familiar: reconhecer e agir. O Projecto propõe-se conceber, desenvolver e testar um programa de formação – baseado na brochura e nos workshops para profissionais desenvolvidos no âmbito do projecto “Breaking the Taboo” – que permita formar profissionais de apoio social e de saúde que trabalhem na comunidade. Portugal está representado neste Projecto pelo CESIS – Centro de Estudos para a Intervenção Social.
    Para saber mais consulte os sites:
  • 15 de junho: Dia da Prevenção da Violência Contra as Pessoas Idosas 
    Dia Internacional de Sensibilização sobre a Prevenção da Violência Contra as Pessoas Idosas celebra-se no dia 15 de junho.
    No dia 15 de junho comemora-se o 7.º Dia Internacional de Sensibilização sobre a Prevenção da Violência Contra as Pessoas Idosas.
    Esta data, celebrada anualmente, foi proposta pela INPEA - International Network for Prevention of Elder Abuse (Rede Internacional para a Prevenção dos Maus-Tratos a Idosos), com o objetivo de alertar a sociedade para a necessidade de prevenir e combater este fenómeno.
    A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), em conjunto com o Ministério da Saúde e a Direção-Geral da Saúde (DGS), associa-se à iniciativa anual da INPEA, com uma campanha de sensibilização e divulgação pública desenvolvida no âmbito do Projeto Títono – Apoio a Pessoas Idosas Vítimas de Crime e de Violência, financiado pela DGS.

Acordo de Cooperação DGS/CML - Projecto Cidades Amigas das Pessoas Idosas

No âmbito do Acordo de Cooperação DGS/CML disponibilizam-se informações da Câmara Municipal de Lisboa para a promoção do Envelhecimento Activo e da Saúde e Autonomia das Pessoas Idosas: 

Envelhecimento Saudável

O Projecto "Envelhecimento Saudável",  foi apoiado pela Comissão Europeia e estabeleceu os seguintes 10 tópicos que nos parecem fundamentais para a discussao do tema.
Para saber mais, consulte o documento da autoria do Professor Doutor Alexandre de Castro Caldas - Coordenador Científico do Grupo de Trabalho da DGS para o Envelhecimento Activo.

Ainda a propósito desta temática, disponibiliza-se o texto da responsabilidade do Senhor Dr. António Leitão, Médico Neurologista,  e Coordenador Operacional daquele Grupo de Trabalho. Consulte o documento...

Complemento Solidário para Idosos / Benefícios adicionais de saúde

Redução de 50 % nas taxas moderadoras, para pessoas com idade igual ou superior a 65 anos 

Projecto BATTA  -  Bolsa de Ajudas Técnicas e Tecnologias de Apoio

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, através do apoio domiciliário, assegura a prestação de cuidados individualizados e personalizados no domicílio a pessoas idosas quando, por motivo de doença, deficiência ou outros impedimentos, não possam assegurar, temporária ou permanentemente, a satisfação das suas necessidades básicas e/ou as actividades da vida diária.
Para saber mais consulte o site da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, no sítio do departamento de Acção Social: http://www.scml.pt/default.asp?site=social&sub=&id=10&mnu=10&layout

Plano de Acção para a Mobilidade Urbana

A União Europeia adoptou, no dia 30 de Setembro, o Plano de Acção para a Mobilidade Urbana para os próximos quatro anos, constituído por 20 medidas que pretendem ajudar as autoridades locais, regionais e nacionais a concretizar os seus objectivos. Este Plano dá especial atenção às necessidades de mobilidade de grupos vulneráveis como os idosos, os grupos com baixos rendimentos e as pessoas com deficiência, cuja mobilidade se encontra reduzida por uma incapacidade ou deficiência de carácter físico, intelectual ou sensorial ou devido à idade.

Saiba mais...


Formação

O Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado (CNPV), através da sua Comissão Nacional do Voluntariado em Saúde, tem disponível online informação para a Formação neste domínio. Para saber mais consulte http://voluntariadoemsaude.blogspot.com


Cidadania Activa

O Conselho de Ministros da União Europeia declarou oficialmente 2011 o Ano Europeu das Actividades Voluntárias que Promovam uma Cidadania Activa.  Para saber mais consulte o site do Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado em: http://www.voluntariado.pt

Dia Internacional das Pessoas Idosas 2010

O Dia Internacional das Pessoas Idosas, cujo tema para este ano “As Pessoas Idosas e o cumprimento das Metas do Milénio para o Desenvolvimento”, irá ser assinalado pela ONU no próximo dia 7 de Outubro, das 10 horas às 13 horas, conjuntamente com múltiplas comunidades em todo o Mundo.
Proclamado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1990 e habitualmente celebrado no dia 1 de Outubro de cada ano, o Dia Internacional das Pessoas Idosas  festeja em 2010 o seu 20º Aniversário.
A Declaração do Milénio das Nações Unidas, assinada em 2000, compromete os líderes mundiais no cumprimento, até 2015, das oito Metas do Milénio para o Desenvolvimento, no combate à pobreza, fome, doença, iliteracia, degradação ambiental e discriminação contra as mulheres, observando os princípios humanos da Dignidade, Igualdade e Equidade. Estas Metas são interdependentes entre si, todas influenciam a saúde, e são influenciadas por ela: Erradicação da extrema pobreza e da fome; Educação para todos; Promoção da igualdade de género e do empowerment das mulheres; Redução da mortalidade infantil; Promoção da saúde materna; Combate ao HIV/SIDA, Malária e outras doenças; Assegurar a sustentabilidade e o equilíbrio ambiental; Estabelecer uma Parceria Global para o Desenvolvimento.
No Dia Internacional das Pessoas Idosas de 2010, irão ser avaliados os progressos no cumprimento das Metas do Milénio para o Desenvolvimento, na perspectiva do empowerment das pessoas idosas, com especial atenção para a sua inclusão, participação na sociedade e promoção de uma imagem positiva do envelhecimento.
A Direcção-Geral da Saúde associando-se ao Dia Internacional para as Pessoas Idosas, reconhece o importante e crescente papel que a população idosa representa no cumprimento das Metas do Milénio para o Desenvolvimento, pretende contribuir para a prossecução dos objectivos das Nações Unidas e da Organização Mundial da Saúde, na observância dos Princípios das Nações Unidas para as Pessoas Idosas: Independência, Participação, Cuidados de Saúde, Desenvolvimento pessoal e Dignidade , e promover a continuação do diálogo interinstitucional e das acções para a implementação do Plano de Acção Internacional de Madrid para o Envelhecimento (2002) .

Francisco George
Director-Geral da Saúde

Mais informação e sites relacionados:

Dia Internacional das Pessoas Idosas 2009

Celebra-se em 1 de Outubro, o Dia Internacional das Pessoas Idosas, proclamado pela Organização das Nações Unidas e cujo tema para este ano é: "Celebrando o 10º. Aniversário do Ano Internacional das Pessoas Idosas: Uma Sociedade para Todas as Idades".

Associando-se a este evento, e no seguimento da mensagem do Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas e das informações disponibilizadas em anos anteriores, por ocasião do Dia Internacional das Pessoas Idosas, a  Direcção-Geral da Saúde convida à consulta do item Saúde no Ciclo de Vida - Envelhecimento Activo, disponível no site da DGS.

O Director-Geral da Saúde
Francisco George

Para saber mais, consulte os sites:

Sites relacionados:

Dia Internacional das Pessoas Idosas 2008

Celebra-se no dia 1 de Outubro, o Dia Internacional das Pessoas Idosas, cujo tema para o ano de 2008, definido pela Organização das Nações Unidas, é "Rights of Older Persons" - Direitos das Pessoas Idosas.

O Plano de Acção Internacional, resultante da Segunda Assembleia Mundial sobre Envelhecimento, das Nações Unidas, (Madrid 2002), recomenda três áreas prioritárias: pessoas idosas e desenvolvimento, promover a saúde e o bem-estar, e assegurar um ambiente propício e favorável.

O Plano de Acção para o Envelhecimento, visa garantir que as pessoas idosas realizem os seus direitos, consigam envelhecer com segurança, de forma participativa e tenham oportunidades de se desenvolver em todos os aspectos da sua existência. Chama igualmente a atenção para a eliminação da discriminação em função da idade e da violência de que são alvos, para a promoção da igualdade entre as mulheres e os homens idosos, o reconhecimento da sua importância na família e na sociedade e a necessidade de reduzir os efeitos de factores que contribuem para aumentar as doenças e a dependência.

A Direcção-Geral da Saúde associa-se assim a esta comemoração, e lembra que o Programa Nacional para a Saúde das Pessoas Idosas observa os princípios das Nações Unidas a favor das pessoas idosas, nomeadamente da independência, participação, auto realização e dignidade, e recomenda uma atenção especial às pessoas idosas mais frágeis.

Chama ainda a atenção para que o envelhecimento ocorre ao longo de toda a vida, que as pessoas idosas são um grupo heterogéneo e que a diversidade individual, que se acentua com a idade, deve ser respeitada, assim como preservada a sua intimidade e segurança.

O Programa Nacional para a Saúde das Pessoas Idosas, assenta em três pilares fundamentais: promoção de um envelhecimento activo, ao longo da vida; maior adequação dos cuidados de saúde às necessidades específicas das pessoas idosas; promoção e desenvolvimento intersectorial de ambientes capacitadores da autonomia e independência das pessoas idosas.

A Direcção-Geral da Saúde congratula-se com esta celebração e, assinalando o Dia Internacional das Pessoas Idosas, inicia hoje uma série de informações dirigidas à população idosa e à população em geral, no sentido de contribuir para a promoção de um envelhecimento activo e saudável.

O Director-Geral da Saúde
Francisco George

Para mais informação consulte:

Documentos relacionados:

Grupo de trabalho: Direcção-Geral da Saúde / Direcção de Serviços de Promoção e Protecção da Saúde / Divisão de Saúde no Ciclo de Vida e em Ambientes Específicos / Divisão de Informação, Comunicação e Educação para a Saúde / Divisão para a Plataforma Contra a Obesidade:

  • Envelhecimento saudável (Dr. Pedro Ribeiro da Silva - Divisão de Informação, Comunicação e Educação para a Saúde - pedros@dgs.pt)
  • Alimentação (Enfª. Ana Coelho – Divisão para a Plataforma Contra a Obesidade - anacoelho@dgs.pt)
  • Exercício físico (Enfª. Ana Coelho – Divisão para a Plataforma Contra a Obesidade - anacoelho@dgs.pt)
  • Saúde Oral das pessoas idosas (Drª. Cristina Cádima - Divisão de Saúde no Ciclo de Vida e em Ambientes Específicos - mcristinac@dgs.pt)
  • Prevenção dos Acidentes domésticos com pessoas idosas (Drª. Gregória Von Amann - Divisão de Saúde no Ciclo de Vida e em Ambientes Específicos - gamann@dgs.pt)
  • Os mais velhos também trabalham (Drª. Mariana Neto - Divisão de Saúde no Ciclo de Vida e em Ambientes Específicos - marianan@dgs.pt)

Coordenação: Maria João Quintela - Chefe de Divisão de Saúde no Ciclo de Vida e em Ambientes Específicos - mjoaoquintela@dgs.pt

Planos Locais de Acção em Habitação e Saúde (PLAHS)

Manual para Projectos – OMS/EU/DGS / Divisão de Saúde Ambiental - Este manual é um guia para projectos de habitação e saúde à escala local. Fornece informação para a preparação do projecto, recolha e análise de dados e opções políticas para pôr em acção. Poderá consultar, entre outros igualmente importantes, o capítulo "Acidentes domésticos”.
Para saber mais, consulte o site da Direcção-Geral da Saúde, na área da Saúde ambiental - Áreas de Intervenção - Habitação

Deficiência

  1. Novas guidelines da Organização Mundial da Saúde, sobre cadeiras de rodas,  para utilizadores de países em desenvolvimento
    http://www.un.org/disabilities/default.asp?id=23
     
  2. The Standard Rules on the Equalization of Opportunities for Persons with Disabilities
    http://www.un.org/esa/socdev/enable/dissre00.htm
     
  3. WHO. Convention on the Rights of Persons with Disabilities: Roles and Responsabilities of the Health Sector. Information for Policy-makers. WHO 2010
    http://www.searo.who.int/LinkFiles/Publications_SEA_Disabilities_CRPD.pdf
     
  4. Relatório Mundial sobre a Deficiência - Organização Mundial da Saúde 2011
    "A deficiência não precisa ser um obstáculo para o sucesso. Durante praticamente toda a minha vida adulta sofri da doença do neurónio motor. Mesmo assim, isso não me impediu de ter uma destacada carreira como astrofísico e uma vida familiar feliz.
    Ao ler o Relatório Mundial sobre a Deficiência, encontro muitos aspectos relevantes para a minha própria experiência. Pude ter acesso a assistência médica de primeira classe. Tenho o apoio de uma equipe de assistentes pessoais que me possibilita viver e trabalhar com conforto e dignidade.
    A minha casa e o meu lugar de trabalho foram tornados acessíveis para mim. Especialistas em informática puseram à minha disposição um sistema de comunicação de assistência e um sintetizador de voz que me permitem desenvolver palestras e trabalhos, e me comunicar com diferentes públicos.
    Mas sei que sou muito sortudo, em muitos aspectos. Meu sucesso em física teórica me assegura apoio para viver uma vida que vale a pena. E claro que a maioria das pessoas com deficiência no mundo tem extrema dificuldade até mesmo para sobreviver a cada dia, quanto mais para ter uma vida produtiva e de realização pessoal.
    Este Relatório Mundial sobre a Deficiência é muito bem-vindo. Ele representa uma contribuição muito importante para a nossa compreensão sobre a deficiência e o seu impacto sobre os indivíduos e a sociedade. Ele destaca as diversas barreiras enfrentadas pelas pessoas com deficiência: atitudinais, físicas, e financeiras. Está ao nosso alcance ir de encontro a estas barreiras.
    De facto, temos a obrigação moral de remover as barreiras à participação e de investir recursos financeiros e conhecimento suficientes para liberar o vasto potencial das pessoas com deficiência.
    Os governantes de todo o mundo nao podem mais negligenciar as centenas de milhões de pessoas com deficiência cujo acesso à saúde, reabilitação, suporte, educação e emprego tem sido negado, e que nunca tiveram a oportunidade de brilhar.
    O relatório faz recomendações para iniciativas nos níveis local, nacional e internacional. Assim, será uma ferramenta valiosa para os responsáveis pela elaboração de políticas públicas, pesquisadores, profissionais da medicina, defensores e voluntários envolvidos com a questão da deficiência.
    É minha esperança que, a começar pela Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, e agora com a publicação do Relatório Mundial sobre a Deficiência, este século marque uma reviravolta na inclusão de pessoas com deficiência na vida da sociedade."
    Professor Stephen W Hawking

Direitos das Pessoas Idosas

No dia 19 de Novembro de 2010 foi aprovada a Resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas A/C.3/65/L.8/Rev.1, que decidiu criar um Grupo de Trabalho aberto a todos os Estados Membros da Organização das Nações Unidas, que reunirá na Sede das Nações Unidas em Nova Iorque, com o objectivo de fortalecer a protecção dos direitos humanos das pessoas idosas, no seguimento do consignado na Segunda Assembleia Mundial sobre o Envelhecimento, de Madrid (2002).
 
Convenção sobre os Direitos das Pessoas Idosas
A publicação pela Organização das Nações Unidas, do documento, "Strengthening the rights of older people: Towards a convention", constitui uma importante fonte de reflexão e orientações para a criação de uma Nova Convenção sobre os Direitos das Pessoas Idosas. Apesar da Declaração Universal dos Direitos Humanos e do Plano de Acção Mundial para o Envelhecimento (Madrid,2002), as pessoas idosas não são reconhecidas explicitamente nas leis que legalmente obrigam os Governos a pôr em prática esses direitos.
Para saber mais consulte:
- Strengthening Older People’s Rights: Towards a UN Convention
- Latin American states support call for a convention on the rights of older people  

Mais Proximidade, Melhor Vida

Projecto desenvolvido no Centro Social e Paroquial de São Nicolau,  resultou da crescente tomada de consciência do isolamento e solidão em que vive grande parte dos residentes na Paróquia e na Freguesia de São Nicolau, na Baixa-Chiado de Lisboa. Para saber mais consulte http://maisproximidademelhorvida.com 

Seixal Saudável

Projecto desenvolvido pela Câmara Municipal do Seixal, que lançou na sua Newsletter de Dezembro de 2010, informação sobre “Cidades Amigas do Envelhecimento Activo”. Para saber mais consulte o site da Câmara Municipal do Seixal.

 



 
Governo de Portugal
© 2011 Direção-Geral da Saúde | Alameda D. Afonso Henriques, 45 - 1049-005 Lisboa - Portugal | Tel: 21 843 05 00 | Fax: 21 843 05 30 | E-mail: geral@dgs.pt